Como curar o mau olhado ou quebranto


O Mau-olhado ou olho-gordo é uma crença muito antiga e que pode ser observada entre vários povos espalhados pelo Planeta.

Se não podemos explicar detalhadamente o !mau-olhado” ou “olho gordo” podemos ter a certeza de que ele é fruto da “Inveja“.

O Olho gordo é uma crença muito antiga!

Essa crença mostra que a inveja de alguém, demonstrada pelo olhar ou não, pode vir a ocasionar a degradação do alvo da inveja ou de uma boa sorte, trazendo sortilégios ou azar para a vítima da inveja.

Segundo Santo Agostinho, a inveja é o pecado diabólico por excelência. E se referia a ela como o caruncho da alma, que tudo rói e reduz ao pó.

Foi Santo Agostinho, que, no terceiro século da idade média, percebeu pela primeira vez a conexão da inveja com a constituição primeira do ser humano.

Em seu texto das Confissões ele narra sua dúvida sobre a inocência das crianças que, primeiro anseiam pelos peitos de sua mãe e, logo maiores, ao verem o irmão pequeno que os possui, sentem inveja.

A partir daí Santo Agostinho explicou sua conversão e fundou uma ética, a de que todo homem de bem deveria ser “santo” e, assim sendo, eliminar esse mal que é a inveja, mesmo que ele faça parte da constituição mais íntima do humano.

Santo Agostinho elaborou uma frase que informa sobre o significado menos banal da inveja:
Video, sed non invideo, ou seja, vejo, mas não invejo.

A inveja tem relação direta com o ver. Se vejo, posso invejar. Se vejo, devo não invejar.

Quase dez séculos mais tarde disse Santo Tomás, que a inveja é a tristeza que advém da felicidade do próximo. O invejoso tem uma espécie de olho grande, um “olho gordo”, mau, para tudo o que cabe a outrem. Tudo o que não se refere a ele.

Para Santo Tomas, a inveja é a mãe de diversos outros afetos terríveis com o ódio e filha da soberba que é a incapacidade de julgar-se igual aos demais por considerar-se melhor que eles.

A Inveja nunca é boa, pois, pois nasce de um sentimento mau e produz ações destrutivas como:
a maledicência, a competitividade, a falta de caridade, ou seja, de amor ao próximo.

Em seu lugar fica o amor doentio de si, a que chamamos narcisismo.

Vamos então, combater esse mal que pode ser sentido em nossas vidas e traz:

  • Má sorte
  • Desânimo geral
  • Doenças inexplicáveis
  • Problemas recorrentes
  • Desavenças e brigas sem fim

Entre outros problemas que no principio nem percebemos, mas com o tempo, eles vão se avolumando e começam a incomodar demais.

Para evitar tudo isso, conheça 2 fórmulas incríveis para combater o mau-olhado, uma delas, uma antiga oração de “autobenzimento” e você usa um ramo de alecrim.

Para curar mau-olhado ou o quebranto

Segure na sua mão direita um ramo de alecrim fresco, e diga três vezes:

Virgem Mãe da Conceição,
Mãe do poderoso Deus;
Tirai este mal, este quebranto
Do corpo de (fale o nome da pessoa)

Pode se repetir até 2 x na mesma semana e por várias semanas.

A segunda opção, a Oração contra a inveja de São Jorge. Poderosa oração de fé!

Eu andarei vestido e armado com as armas de Jorge para que meus inimigos,

tendo pés não me alcancem,

tendo mãos não me peguem,

tendo olhos não me vejam,

e nem em pensamentos eles possam me fazer mal.

Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.

Jesus Cristo me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições.

Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meu inimigos.

Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas,

defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza,

e que debaixo das patas de seu fiel ginete que meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós, como ficou, perante vós, o dragão do mal.

Assim Seja!

Com o poder de Deus, de seu filho Jesus da Santíssima Virgem e do Espírito Santo.

São Jorge Rogai por nós! Amém.”